Greve climática estudantil 19 de Março

Updated: Mar 7

A nossa casa está a arder- está na hora de pegar nos extintores”



Para além da já existente consciência geral de que vivemos numa crise pandémica, é muito importante perceber que vivemos também numa crise climática. Ninguém escolheu estar numa crise, muito menos em várias em simultâneo, mas é hoje extremamente importante que juntemos forças para fazer tudo o que pudermos no tempo que nos resta. Não nos podemos dar ao luxo de esperar 10, 20 ou 30 anos, quando nossa casa está em chamas hoje. Os governos têm o poder para alterar e melhorar a trajetória da emissão de GEE (gases de efeito de estufa) em grande escala. No dia próximo dia 19 de março, apenas nos restarão 6 anos e 287 dias para impedir um aumento de 1.5º de aquecimento em relação à altura pré-industrial (atualmente já aumentamos 1.25º), pois se ultrapassar este valor as consequências podem ser irreversíveis.

“Não nos podemos dar ao luxo de esperar 10, 20 ou 30 anos a nossa casa está em chamas hoje."

É necessário que Portugal reduza entre 60 a 70% as suas emissões atuais. E, por isso, a Greve Climática Estudantil (GCE) exige mudança e vai, mais uma vez, na sexta-feira, dia 19 de março, manifestar-se. Dependendo do concelho as ações serão online ou/e presenciais, neste último caso com todas as medidas de segurança asseguradas. Serão feitas ao longo do país dinâmicas nas mais diversas formas, desde uma exposição de um “museu de caos climático” até exposições artísticas, para mais informações pode consultar aqui

Se a curiosidade despertou, se surgiu a vontade de perceber melhor a razão para Portugal estar em greve climática carregue aqui

Informação retirada do instagram da greve climática


Artigo escrito por Cristina Dubert


43 views1 comment

Recent Posts

See All

Água